Blog

pessoas, fronteiras, objetos

pessoas, fronteiras, objetos

estar com as PESSOAS, caminhar e passar FRONTEIRAS, construir OBJETOS

Intervenção artística que envolve ‘estar’ com as PESSOAS, caminhar, passar FRONTEIRAS e construir OBJETOS. O trabalho decorre na Serra do Caldeirão, entre o Ameixial (aldeia, sede de freguesia, concelho de Loulé) e a Mealha (monte da freguesia de Cachopo, concelho de Tavira).

Trabalho de sol a sol… O trabalho teve início a 21 de dezembro de 2017, no solstício de inverno. Terá a duração de um ano, terminando igualmente no solstício de inverno. Tem uma primeira apresentação no Walking Fest Ameixial, sob a forma de caminhada, e mais duas apresentações em datas a anunciar.

Anúncios
Com as etiquetas

Festa de apresentação da Associação 289

 

No dia 18 de Novembro de 2017 a Associação 289 apresentou-se numa grande Festa ao público de Faro, dando a conhecer o seu espaço no Sítio das Pontes de Marchil,

O  edifício, que até há algum tempo funcionava como Sede da Associação de Comandos de Faro, alberga agora diversos ateliers de artistas e  um grande espaço expositivo no piso térreo.

Artistas residentes na Associação 289

• Ana Rostron

• Ângelo Gonçalves

• Bertílio Martins

• Catarina Correia

• Fernando Sampaio Amaro

• Gustavo Jesus

• Jorge Mestre Simão

• Margarida Gomes

• Milita Doré

• Paulo Serra

• Susana de Medeiros

• Tiago Batista

• Vasco Marum Nascimento

• Xana

Octagonal | exposição coletiva

17expo-coletiva

Exposição coletiva: Marum Nascimento, Ângelo Gonçalves, Marta Pedroso, Vilma Correia, Joana R. Sá, Sheila Semedo, Pedro Barros e Dina Dias.

Alunos da Pós-graduação e do Mestrado de Artes Visuais da Universidade do Algarve reúnem-se numa exposição coletiva, com curadoria da Licenciatura em Artes Visuais e com o Apoio da Câmara Municipal de Faro.

Inauguração: 2 de março, 5.ª feira, 18h30.

Local: Galeria Trem (Faro).

Patente de 2 de março a 23 de abril.

Horário: de terça-feira a sábado; das 12h30 às 18h00.

“Cal Viva” | março 2017 – residência artística

Uma residência artística, que decorrerá de 9 a 12 de Março, e uma conversa à volta da cal, sobre o trabalho dos participantes nesta iniciativa, no dia 9 de Março, na sede da Associação Tertúlia, são algumas das propostas da iniciativa “Cal Viva”, que quer partir da tradição, juntando-lhe “novos caiadores”, em Aljezur.

Os participantes nesta residência artística serão Ângelo Gonçalves, Ana Celorico Machado, Catarina Nunes, Gustavo Jesus, João Couto, Leonor Morais, Susana de Medeiros e Sofia Trincão, que irão fazer trabalhos de vídeo, escultura, pintura ou desenho.

Estes são, assim, os artistas, cujo encontro com os habitantes das paredes em que a cal ainda é usada e com os que desconhecem a tradição ligada à caiação, quer ser «experimentado» com a iniciativa “Cal Viva”.

Desta forma haverá, por exemplo, mais “conversas à volta da cal”, no dia 11 de Março, às 11h30, na sede da Associação Tertúlia, em que haverá uma abordagem prática à cal, com uma caiação coletiva. Para esta iniciativa, é necessário levar óculos e uma bata.

“Cal Viva” nasceu, segundo a organização, «duma visão que se impõe do Sul». «A constituição geológica do Algarve é atravessada por um veio calcário, e os fornos de cal, em tempos importantes, delimitaram uma fortaleza imaginária, onde os castelos são os fornos nos quais a pedra se transforma em cal, e as muralhas são esse mesmo veio calcário: a matéria-prima do branco. E o branco torna-se arma e linguagem», acrescenta.

Nos dias 8 e 9 de Abril, as obras e instalações temporárias, resultantes da residência artística, estarão expostas na zona histórica e no Castelo de Aljezur, entre as 11h00 e as 17h00.

“Cal Viva” é um projeto concebido e produzido por Conceição Gonçalves, Ana Celorico Machado e Susana de Medeiros da Associação Tertúlia e integra o programa 365 Algarve.

(fonte: SulInformação)